Gente, olha pro céu

15 dez

Será que colchão é como malha velha, que esgarça e cresce? Que tem prazo de validade eu já sei. Dez anos, eles anunciam. Dez anos de garantia. Uma garantia que não vale se você trepar em cima, ou dormir, ou cochilar no meio da tarde. Fazendo tudo isso, dura pelo menos 3. Se você dividir o preço astronômico que cobram por um punhado de molas e aquela caixa de cupim que chamam de cama, é como se você pagasse 3 reais para dormir toda noite. Em média. Isso quer dizer que pode ser mais ou menos. Depende do quanto sua coluna vai agüentar.

A minha coluna não agüenta mais. Mas o que incomoda mesmo é que o danado não cabe mais no Box, fica saindo por todos os lados. Não consigo entender quem consegue dormir em um colchão flutuante que dirá em um colchão que sai pelas laterais. Bons tempos das camas tradicionais. Todo dia a mesma coisa. Empurra, mede, empurra, bate, empurra, estica, empurra me jogo, empurro não me mexo, empurro, droga, esqueci de ligar o ventilador, empurro apago a luz, empurro ufa.

Duvido que alguém que sinta dor de cabeça todo santo dia tenha coragem de escutar muita besteira. Ou viver muita besteira. Para uma pessoa que sente dor, o ideal seria a ordem pura. A ordem como um consenso. Coisa linda. Pessoas educadas, gentis, elegantes. Seria o fim de homens machistas ou mulheres idem. O fim de pessoas que furam fila, de pessoas que sentam no banco reservado para idosos etc, seria o fim das celebridades de redes sociais. Sabe? Seria o fim das mulheres que mostram calcinha e dos homens que ainda procuram aquela mulherzinha pra casar.

É muito esforço que se faz para gostar de gente.  Gente nem tem instinto animal. Gente gosta de hipocrisia, de ser contra homossexuais ou aborto. Me dá um dorflex. Gente aceita a estupidez dos preços do aluguel. Neosaldina. Na hora de pagar conta em bar, não importa se você tomou todo o espumante do mundo, é de praxe deixar “trintinha”. Advil. Gente escuta o chefe contando piada infame e sexista e faz cara de quem está achando legal porque ainda existe quem acha que lugar de mulher é no atendimento. Gente.

São só alguns centímetros, toda noite. Empurra, bate, mede, deita e começa tudo de novo.

Anúncios

4 Respostas to “Gente, olha pro céu”

  1. tyara 16/12/2010 às 10:57 #

    É lia… Vira, mexe, bate, mede e empurra com a barriga, que amanhã será outro dia.

    • Lia Valengo 16/12/2010 às 11:00 #

      Ih Tyty, sou mais a favor da dança do quê empurrar com a barriga. Empurrar com a barriga jamais.

  2. Lanny 16/12/2010 às 12:00 #

    Como é isso de deixar trintinha? Não tem isso em Brasília, não.

    • Lia Valengo 16/12/2010 às 13:56 #

      hahahaha, que bom então, viu?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: