Crazy lady

17 ago

Não tem o que fazer. Nem beber eu quero mais.

Tem gente que nasce com a bunda virada pra lua. Tem gente que nem bunda tem, pra ser bússula da sorte. No meu caso, eu posso pelo menos contar com um quadril avantajado e ele é quem deve ter ditado meus caminhos até hoje. Ou, pelo menos, ele tenta.

Desde pequena que eu exerço nos outros…nem sei dizer qual o sentimento. Jájá lembro. Mas, explicando, desde pequena que, não importa se estou certa, sempre estarei errada. Não importa se faço o que devo fazer, não estou fazendo da maneira correta. Parece loucura e vaidadezinha da minha parte? Poderia ilustrar pra você. Mas a questão é que eu não quero.

Tenho uma raivinha discreta de quem consegue só pensar no dia de hoje. Tenho preguiça de quem vem falar sobre futilidade. Eu amo futilidade. Se não fossem as futilidades, sério. Pra mim, até meditação pode ser vulgar. A velha e boa teoria da relatividade. Saca?

Viajei de volta pra casa na calda do cometa e, pasmem, dei de cara com a nebulosa. Sim, no céu do sertão, você só não vê o que não quer. Eu vejo tudo, ah o excesso.

Cansei da esquizofrenia. Meu negócio sempre foi a mordomia. E agora José? Vai fazer rima vazia? Nunca nem quis participar de gincana, bróder, dá pra trazer logo meu troféu preu jogar no lixo?

É que fazer de conta que está tudo bem faz com que nada nunca fique bem. E eu só queria que todo mundo explodisse. Fácil assim. Um dia eu estava feliz agora eu odeio muita coisa. Eu só gosto sabe de quem? De pessoas simples. Sabe, bem simples? Aquelas pessoas que são fáceis, morro de inveja delas. Aliás, eu morro de inveja de tudo. Sou a maior invejosa da face da terra. Quer me prender? Corra, meu bem, porque você não vai me alcançar. Sabe porque? Por que eu sou invisível.

Eu costumava gostar disso. Mas acho que sempre foi uma mentira.

Sabe o que mais?

Agora fudeu.

18 Respostas to “Crazy lady”

  1. quel 17/08/2010 às 18:44 #

    lia,
    quero que você seja minha terapeuta (e eu nunca tive um). tenho inveja dessa coragem pra ligar o foda-se. me ensina?

    • Lia Valengo 17/08/2010 às 18:54 #

      Ai Quel, antes eu tb tivesse um terapeuta. Tô precisando. hahahaha. Tô guardando a sua garrafa de whisky pra setembro, hein? Beijocas

  2. Fabio 17/08/2010 às 19:21 #

    se você prestar atenção há uma trilha sonora por trás desse texto … é daquelas musicas que começam de um jeito, tem duas repetições no meio e quando voce acha que acabou ela explode no seu ouvido e termina na maior gritaria.

    • Lia Valengo 17/08/2010 às 19:27 #

      ;) sempre tem que ter uma trilha sonora por trás de qualquer coisa, né não?

  3. lanusse 17/08/2010 às 19:24 #

    porra, que delícia isso!

    • Lia Valengo 17/08/2010 às 19:28 #

      me senti uma rock star, babe, com esse seu comentário. ;)

  4. umyogue 18/08/2010 às 01:08 #

    Adorei. Gente é o texto seu que mais gostei. :p Marília nua, foda-se mesmo. Pra que escrever se não pra isso neaammmmm?

    • Lia Valengo 18/08/2010 às 09:44 #

      tu gosta de uma rasgação que eu sei. mas olha, eu quero fazer literatura, não diário. ;) se é que dá pra separar uma coisa da outra em um blog. bjs!

  5. Ju Dominguez 18/08/2010 às 11:12 #

    Amiga, bunda pra lua não é coisa nata. É referencial. Questão de saber onde a lua tá, virar a bunda pra ela e voilá.

    Adorei, menina. Curto muito um ‘sou louca hoje, foda-se, amanhã não sou mais’. <3

    • Lia Valengo 18/08/2010 às 12:20 #

      Amiga, eu tento colocar o pandeiro na roda de samba. Um dia consigo. hahahahah Se bem, né? Que nem de samba sou lá uma passista.

  6. Raphael 18/08/2010 às 16:34 #

    Eu falava isso mesmo pra ju, antes de criar o meu blog. Que queria fazer literatura e nao diário. Quer saber? To cagando pra isso agora. O que vier eu escrevo. Mas eu gostei do seu texto aí de cima, não foi porque soou como “diário”, muito pelo contrário. Foi porque mexeu comigo. Se é literatura, diário, blog, aí é contigo. :D

    • Lia Valengo 18/08/2010 às 18:24 #

      Se mexeu, mexe as cadeiras. hehehehe Não importa se o texto está na bula do remédio, pichado no muro da esquina. Você tem toda razão, viu? Bj grande e saudade.

  7. tyara 19/08/2010 às 09:38 #

    Quanta confusão, né Lia? Lá fora e aqui dentro. Eu sei das coisas que irritam e como sei, mas ando treinando o olhar para as que apasiguam, como isto aqui… Pirar pra elucidar / se perder pra depois se achar.

    • Lia Valengo 19/08/2010 às 10:00 #

      E o mais incrível, Tyty, é que um nascer do sol depois e está tudo zen e bem novamente. Tem que pirar pra elucidar.

  8. Leo Valpassos 19/08/2010 às 16:49 #

    “É que fazer de conta que está tudo bem faz com que nada nunca fique bem.”

    É isso. E ponto final.

    • Lia Valengo 19/08/2010 às 17:44 #

      ;) Corre que o busão vai passar!

  9. Lanny 26/08/2010 às 21:55 #

    Agora fudeu, gata. pega na minha mão e vamos nessa que a vida tá aí pra ser chutada!

    • Lia Valengo 27/08/2010 às 10:34 #

      Hahahahahahaha, vc disse T-U-D-O.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: