Toda mulher é um pouco Clarice

12 jul

Imagina se eu vou fazer que nem todo mundo e falar que no meu coração tem uma feridinha que nunca cicatriza, que deu quelóide, que fica sempre vermelha e dolorida.
Nunca, jamais, que eu vou pedir um ombro amigo, uma companhia pra choramingar, pra dizer que eu sinto saudade do sol, das fotografias, do sertão, da vida entre pessoas, da rotina mansa, cheia de brisa, enquanto vinhos vêm e vão.
É tão cliché e eu não posso ocupar o tempo de ninguém para fazer um pouco de terapia fraternal, pra pedir que alguém traduza por mim, no fim, o que tá preso no meu peito.
Eu não quero ser igual a ninguém.
Mas acho que sou.

p.s. ilustração de Babi Melo. Olha a danada por aqui:

http://www.barbaramelo.carbonmade.com
www.flickr.com/photos/barbariza

3 Respostas to “Toda mulher é um pouco Clarice”

  1. Tyara 12/07/2010 às 18:29 #

    A saudade mata, mas mantém. A gente não precisa pedir nada a ninguém porque não tem jeito, nem remédio, mas tem voz e eu quando a leio também me sinto muito acolhida, muito ela, muito nós.

  2. lanux 28/07/2010 às 17:21 #

    tu és um beijo, sabia?

    • Lia Valengo 28/07/2010 às 17:26 #

      Todo dia!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: